Primeira parte fantástica.

A intensidade dos cérebros, pois é esta realmente que conta, a fazer toda a diferença num jogo que não se adivinha fácil derivado a história recente dos confrontos com a equipa axadrezada.

A ala esquerda mantém-se com uma dinâmica bastante interessante com uma variância alargada na troca de posicionamentos dos três “pequeninos”, só mesmo no tamanho!

Zivkovic, como já havíamos referido, possuía todas as características para ser o reforço de janeiro que o Benfica precisava, os últimos jogos provam o que dizíamos.

Cervi, está num momento de forma assustador! Aliado ao querer e compromisso defensivo que sempre teve, coloca agora em jogo uma agressividade ofensiva e verticalidade que não tinha mostrado anteriormente, pelo menos com este fulgor.

Grimaldo, o espanhol está também a ganhar consistência no seu jogo o que lhe está a fazer ganhar bastante confiança a jogar num nível mais baixo que o seu os jogos da nossa liga tornam-se um passeio para o lateral encarnado.

 

Segunda parte de controlo.

Não tão exuberante como a primeira, mas a mostrar competência suficiente noutros momentos do jogo, o que será fundamental para o que resta do campeonato.

Anúncios