Tendo sempre como premissa o facto de desconhecermos quase todo o trabalho que é desenvolvido diariamente no Seixal, não nos deixa de causar estranheza a ausência de Zivkovic tanto dos convocados como do 11 inicial.

O sérvio de 21 anos é dos jogadores do Benfica com maior potencial e já com maior valor efetivo. Zivkovic não sabe jogar mal. A bola nos pés do sérvio nunca é mal tratada e, mais do que isso, segue sempre um caminho que faz sentido. Os seus passes são acompanhados de sugestões. Tudo o que Zivkovic faz é pensado a uma velocidade alucinante e executado com a maior das facilidades.

Fui rever os últimos minutos de Ziv pelo Benfica. Foi frente ao Manchester United no Estádio da Luz e apesar de ideia que tinha ser positiva, tive o cuidado de rever a meia-hora que esteve em campo para dissipar as dúvidas. Afinal de contas, desde então já passaram 4 jogos onde o sérvio acumulou os espetaculares números de uma presença no banco e 3 na bancada. 0 minutos portanto.

Pois bem, Zivkovic teve dois erros técnicos – escorrega na altura de um  remate e um passe para Raúl num contra-ataque sai demasiado longo – e zero erros de tomada de decisão. Eu repito, zero! Foram várias as jogadas onde pensei “como é que ele vai sair dali” ou “já perdeu” e Zivkovic acabava por descobrir caminhos (ora pausando, ora ludibriando o adversário) que à partida não existiam. A insistência no jogo interior e o seu compromisso defensivo (sempre a fechar por dentro quando a bola está no flanco oposto por ex.) são algumas das qualidades que outros extremos do plantel não apresentam. Mas acima de tudo, é a tomada de decisão (como sempre!) que faz de Zivkovic um jogador ímpar.

A queda do sérvio correspondeu à ascensão de Diogo Gonçalves, o problema é que o jovem português joga na esquerda e o sérvio devia jogar na direita…

Estar a remeter Zivkovic para um papel secundário é estar a prejudicar a qualidade de jogo do Benfica. Claro que o sérvio não tem que ser titular em todos os jogos, como nenhum extremo no Benfica tem que o ser, uma vez que todos apresentam muita qualidade e características diferentes que podem e devem ser exploradas em função do pretendido para o jogo em questão, mas que pelo menos pudesse ter direito a alguma continuidade de jogo, uma vez que sempre que joga, nunca joga mal. E agora que os outros artistas já estão lá dentro, tudo ia ficar mais fácil para Andrija Zivkovic…

Qual a vossa opinião sobre Zivkovic?

Anúncios