A notícia é avançada hoje pelo Record e independentemente de ser ou não verdade, a venda de jogadores da formação sem que estes cheguem a jogar pela equipa principal tem sido uma prática comum no Sport Lisboa e Benfica. Felizmente o Benfica já desmentiu esta notícia através do seu twitter oficial. No entanto, achámos por bem aproveitar esta ocasião para refletir sobre o assunto.

Antes de vender um jovem jogador, importa primeiro classificar o jogador quanto às suas hipóteses de vingar na equipa principal:

  1. O jogador tem características e potencial para vingar na equipa principal.
  2. O jogador poderá ou não ter características para vingar na equipa principal.
  3. O jogador dificilmente terá condições para vingar na equipa principal.

Sendo a necessidade de encaixe financeiro uma realidade que dificilmente mudará perante o contexto (país) em que estamos inseridos, é importante analisar em que ponto é que o jogador se encaixa.

Caso seja no último ponto, a venda do jogador dificilmente não fará sentido.

Caso seja no ponto 2, é necessário ter em conta o contexto atual e enquadrar o jogador na necessidade ou não da equipa em ter jogadores para essa posição. Em caso afirmativo, então deveremos tentar colocar o jogador a jogar primeiro na equipa principal e só depois avaliarmos o seu valor efetivo e as propostas que surjam.

Caso o jogador se enquadre no ponto 1, como por exemplo se enquadrava Bernardo Silva, o Sport Lisboa e Benfica não deverá vender o jogador sem retirar dele rendimento desportivo.

Nenhuma estratégia desportiva que vise a obtenção de títulos poderá fazer sentido com a venda de jogadores sem que primeiro se obtenha o rendimento desportivo. Para conquistar títulos, é necessário ter rendimento desportivo. Se mandarmos “os bons” embora antes desse rendimento, esse rendimento nunca chegará nem os títulos que poderíamos obter.

Para além do mais, com a afirmação na equipa principal, o passe do jogador tenderá a valorizar e a perspetiva de negócio mantém-se intacta.

Haverá algum jogador da formação do Benfica que não sonhe afirmar-se na equipa principal? Duvidamos. E se assim é, então é tirar partido dessa vontade, e garantir as condições para que o jogador fique mais tempo no Benfica até que pelo menos mostre o seu valor.

Noutro tempo e noutro sítio, afirmei a minha discordância a 100% com a venda de Bernardo Silva. Na altura sublinhei o espetacular que seria se Bernardo fosse titular em vez de Talisca e pudesse fazer-nos sonhar juntamente com a inteligência de Jonas e Gaitan. Que tinha tudo para chegar a titular da nossa seleção a curto prazo mas que infelizmente nunca o seria no “nosso” Benfica. Que tinha tudo para ser dos melhores do mundo, como hoje já muitos o parecem reconhecer e ele brevemente se encarregará de comprovar.

Pois bem, João Carvalho é o melhor jogador que o Benfica formou desde Bernardo Silva. Já falámos dele aqui, e tentámos explicar as suas características e como é que se pode enquadrar neste Benfica. E sim, também será titular da seleção a curto/médio prazo e também irá para um dos gigantes (a nível financeiro) do futebol. Resta-nos esperar que tal não aconteça sem que antes tenha jogado no clube que o formou e o viu crescer. Sem que tenha ganho títulos pelo clube do seu coração junto dos que são como ele! Porque o João merece e nós também.

Conhecem João Carvalho? Qual a vossa opinião?

Anúncios